sexta-feira, 20 de setembro de 2019

O que é o #Suprapartidário: um blog, uma plataforma multimídia, uma trincheira da resistência democrática

#Suprapartidário é uma evolução natural do #BlogCidadania23 e do precursor Blog do PPS, que existe desde 2007 e vem servindo como referência de credibilidade e fonte de informação de qualidade para uma imensidão de leitores e de seguidores nas redes sociais e para a própria imprensa.

Este blog nunca se apresentou como veículo partidário, muito menos como porta-voz ou canal oficial, chapa branca. Ao contrário, sempre foi plural, independente, bem humorado, libertário, provocador e multiplicador de ideias. O que nos une na trincheira democrática são os mesmos princípios, sonhos e ideais.

#Suprapartidário é uma plataforma multimídia que seguirá nessa missão: apresentar sempre um olhar crítico, isento, livre e irreverente sobre a política como ela é - ou como deveria ser - nos municípios, nos estados, no país e no mundo. Com responsabilidade, liberdade e independência. Compartilhando os princípios da cidadania e do estado democrático de direito.

Desde o conceito original da #REDE23, partimos do pressuposto que na democracia contemporânea os partidos tradicionais não se bastam. Dependem, para fazer política, do estabelecimento e manutenção de redes de relações com outros partidos, movimentos, instituições, grupos na internet, cidadãos interessados e personalidades influentes nos temas que trabalham.

Os partidos já não conseguem (nem podem) monopolizar a política como faziam na época da circulação restrita da informação e devem assumir a postura de interlocutores dos cidadãos, da sociedade organizada e dos movimentos cívicos, co-formuladores de suas reivindicações e seus tradutores na linguagem das leis e das políticas públicas.

Por isso, não vamos ficar presos em amarras partidárias. Não é justo nem necessário. Existe inteligência, gente boa e bem intencionada nos mais diversos partidos e fora deles. Lideranças inseridas no meio político ou até mesmo pessoas avessas aos partidos e à política tradicional.

Queremos dialogar com todo tipo de gente, sem preconceitos e sem censura. O único critério é ser um democrata. Radicalmente democrata. Que busque um Brasil no qual todos os cidadãos sejam tratados com dignidade e que tenhamos valorizadas e respeitadas as nossas liberdades, igualdades e diferenças. Como diz Marina Silva: "A verdade não está com nenhum de nós, mas está entre nós".

Daí a nossa simpatia por movimentos cívicos contemporâneos e atuantes como Agora, Acredito, Livres, Renova, RAPS, MBL, Vem Pra Rua, Bancada Ativista, Frente Favela Brasil, Rede Nossa São PauloIDS Brasil, Minha SampaPolitize!, Virada Política, Roda DemocráticaDireitos Já! e outros que reúnem diversos segmentos sociais e têm as mais variadas origens e características, refletindo um amplo espectro político e ideológico. Não por acaso, há mais de 30 anos fundávamos um desses movimentos pioneiros, o Vergonha Nunca Mais!, pela ética na política.

Não chega a ser novidade que a sociedade clama por mudança. Para ficar apenas nos episódios mais recentes: das manifestações espontâneas de 2013 aos resultados das urnas em 2018, não foram poucos os recados da população descontente com o atual sistema político e descrente nos representantes da mesmice. Agora basta!

O Brasil exige renovação de nomes, métodos, práticas e conceitos. Busca entre um extremo e outro a saída, errando e aprendendo. O que nós precisamos, deste lado do balcão, é encontrar uma alternativa democrática, sensata, honesta, viável e coerente.

O #Suprapartidário tem posições claras. Somos críticos da polarização e dos extremos, mas também não poupamos os "isentões". Buscamos alternativas equidistantes do fanatismo à direita ou à esquerda, igualmente prejudiciais e retrógrados. Estamos de olho, acompanhando, torcendo e trabalhando para isso dar certo, por uma nova forma de representação da sociedade. Por uma política diferenciada. Por um novo Brasil.

A tarefa que se coloca agora aos integrantes deste campo democrático é defender as conquistas do estado de direito, com seus princípios republicanos e as garantias fundamentais da cidadania. O Brasil pode e deve mudar seus representantes a cada eleição, isso é salutar. O que não podemos é andar para trás. Seguiremos firmes no combate ao populismo, à polarização burra e simplória, aos extremismos de direita ou de esquerda e à forma fisiológica, corrupta e patrimonialista de se fazer política.

Temos como pauta mínima a defesa das instituições democráticas, dos direitos e liberdades individuais e coletivas, tais como a liberdade de opinião, de expressão e pensamento, a proteção constitucional às minorias, o direito de ir e vir, a livre organização e associação, e a liberdade de imprensa, bem como a urgência das reformas do Estado brasileiro e a efetividade do desenvolvimento sustentável, com ações objetivas em favor da qualidade de vida, seja no âmbito econômico, ambiental ou da justiça social.

#Suprapartidário faz oposição declarada ao bolsonarismo e aos inimigos da democracia e das instituições republicanas. Somos intolerantes com saudosos e partícipes da ditadura militar. Somos favoráveis ao diálogo e à convergência. Acreditamos na liberdade como um direito inalienável. Combatemos as diferentes formas de preconceito e discriminação. Defendemos uma cultura de solidariedade e de paz.

Como disse Millôr Fernandes: "Jornalismo é oposição. O resto é armazém de secos e molhados".  Missão dada é missão cumprida. Fomentamos esse movimento de discussão e mobilização em torno de causas pontuais e objetivos comuns. Avançamos e chegamos até aqui. 

Nasce assim o #Suprapartidário. Convidamos você que já conhecia o blog desses últimos 13 anos, para que continue nos acompanhando. Ou você que está chegando agora, entre e fique à vontade para participar, compartilhar, curtir e criticar. Debata, mas não bata. Rebata, mas não odeie.

Viva a democracia! Viva o jornalismo de qualidade! Viva a liberdade de expressão! Viva os direitos essenciais do ser humano! Viva a vida! Censura nunca mais! Obrigado não!

Mauricio Huertas é jornalista, líder RAPS (Rede de Ação Política pela Sustentabilidade), editor do #Suprapartidário, idealizador do #CâmaraMan e apresentador do #ProgramaDiferente.